8 Curiosidades sobre a Umbanda

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

8 Curiosidades sobre a Umbanda, você vai conhecer melhor a religião da Umbanda e quem sabe tornar-se adepto da mesma, trouxemos algumas curiosidades para lhe orientar mediante essa jornada rumo ao autoconhecimento! Mas, primeiro, vamos conhecer um pouco sobre a Umbanda? Ela é uma religião com muitos ritos e mistérios. Com as forças da natureza e os guias espirituais, os umbandistas espalham amor por onde passam e nunca levam maldade para os terreiros.

1 – Não se deve ter medo de Exú

Exú foi a primeira entidade a se manifestar humanamente. O seu tridente é o símbolo da proteção e da energia nele contida, sendo que dessa forma, faz comunicação com o terreno espiritual. Muitas pessoas errôneamente confundem Exú com uma entidade demoníaca, mas não é assim. Eles se manifesta principalmente para o bem, as pessoas que pedem seu auxílio tem exatamente a consequência daquilo que desejam. Não precisamos temer Exú, essa entidade umbandista que está em um nível espiritual que poderia ser o mesmo que o nosso se desencarnássemos e não quiséssemos mais encarnar.

2 – Abrangência espiritual

A umbanda e o espiritismo são bem próximos, contudo, têm ritos particulares. Por essa razão, é comum ver correntes médicas que atuem nos dois lugares. Uma pessoa que frequenta um terreiro pode fazer tratamento espiritual em um centro espírita, uma pessoa que frequenta um centro espírita pode fazer tratamento espiritual em um terreiro. O que importa na Umbanda, assim como no espiritismo, é o bem-estar dos seus praticantes, a segurança espiritual, o amparo e as respostas para as aflições dos seguidores.

Baiana do Acaraje Responde 3
8 Curiosidades sobre a Umbanda

3 – Oferenda não é nada negativo

Pessoas que realizam uma oferenda não estão fazendo algo ruim para alguém. Claro que, existem pessoas que são ruins em qualquer fé, ou até mesmo fora dela. Mas, uma oferenda representa acima de tudo a ligação de uma pessoa com seu pai de cabeça, orixá querido ou entidade. Se você passar por um lado despacho, não vai acontecer nada com você, e se você ver alguém deixando um presente no mar para Iemanjá, não tem problema algum. Muito do que se teme na Umbanda são gestos de amor dos fiéis para com os seus guias.

4 – Qualquer um pode ser médium

Muito além do que se pensa, mediunidade não é um dom. É uma capacidade que, quanto melhor desenvolvida, melhor aplicada no local de trabalho. Logo, qualquer pessoa que se dedique pode sim trabalhar como médium, dar passe e ajudar seus guias espirituais. Não existe nada que impeça um frequentador de Umbanda começar a trabalhar, exceto a vontade dele. Todas as pessoas que se batizam e cuidam das pessoas que passam dentro do terreiro, dedicam as suas vidas a ajudar as entidades.

5 – As entidades não falam com todos

Os espíritos no terreiro não têm capacidade comunicativa com seres humanos que não estão ali para servi-los. Muitas pessoas acham que viram, ouviram ou sentiram algo que na realidade apenas um médium capacitado poderia fazer. Se você sonhar, pode sim ser algum sinal, caso contrário, não se impressione com coisas que você ouve e comece a frequentar um terreiro para entender que você é convidado e não escolhido pelos seres superiores.

6 – Os verdadeiros demônios

Diferente do que falam de Exú, que não é um demônio, existem sim espíritos de energia pesada que se apropriam das pessoas (energeticamente falando). Eles são conhecidos como obsessores, vistos em casas espíritas e até mesmo igrejas evangélicas. E pouco ou nada tem relação com o guardião Exú. Quem chega no estado de ter espíritos obsessores na vida, na maioria das vezes possui hábitos que os alimentam  e não sabem como controlar. Assim, é muito importante procurar a ajuda de um médium para se proteger e tomar um passe.

7 – Na Umbanda, não há incorporação de Orixá

Ao invés do Candomblé, na umbanda o que se incorpora é um encantado do Orixá, logo, um ser que está na linha desse Orixá. Portanto, quando você for em uma gira de Iansã, por exemplo, vai encontrar várias Iansãs trabalhando, não o Orixá, os encantados.

8 – A música é algo sagrado

Não há gira silenciosa, porque os instrumentos são sagrados na Umbanda e os Ogans, precisam estar consagrados para tocar. As músicas tocadas por esses Ogãns permitem que as entidades se manifestem, já que a cada toque e cada letra é uma saudação. Os pontos de Umbanda são inúmeros, mas dentro de um terreiro eles são essenciais para os trabalhos comecem.

Conclusão

A Umbanda é uma das religiões mais ricas em cultura e, além de tudo, é brasileira. Sendo assim, é nosso dever aprender e compartilhar a sabedoria sagrada dessa fé, que cultua os Orixás e as entidades!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *